CEGT - CAMPO EXPERIMENTAL GETÚLIO VARGAS

Endereço: 

Rua Afonso Rato, 1301

             Bairro Mercês - Uberaba - MG

             CEP: 38060-040

             Caixa Postal: 31

 

Gerente

MAURICIO GOMES DE MENEZES

 
E-mail:
cegt@epamig.br

Horário de Funcionamento: 07h 30 às 11h30 às 12h30 às 16h30

Telefone: (34)3317-7600

 

Acesso: Belo Horizonte - Uberaba

Distância:  480KM

Localização Geográfica

LINHAS DE PESQUISA

Agroenergia: Macaúba.

 

Biotecnologia: Propagação “In vitro” de frutíferas e ornamentais (Orquídeas e Outras).

 

Bovinocultura: Sistema de produção do rebanho Gir leiteiro – Seleção e melhoramento Genético desde 1948; reprodução animal, pastagem e nutrição animal.

 

Fruticultura: Abacaxi, Goiaba e Uva.

 

Grandes culturas: Soja especial para alimentação humana, Milho e Trigo.

SERVIÇOS

Matrizes e Reprodutores: Venda de animais da raça Gir Leiteiro de alto valor genético.

 

Análises Laboratoriais: Analise de solos (fertilidade, matéria orgânica e granulometria); Análises de sementes (pureza, sementes nocivas, teste de germinação, teste de vigor, tetrazólio e peroxidase) das espécies: algodão, arroz, feijão, gramíneas forrageiras, milheto, milho, soja e  trigo.

HISTÓRICO

O Campo Experimental Getúlio Vargas - CEGT da EPAMIG Oeste, fundado em 1937 pelo Governo Federal, localizado a 480 km da capital Belo Horizonte, no município de Uberaba - MG, possui uma área de 500 hectares. Esta Unidade Experimental passou para a EPAMIG em 1975, em regime de comodato, é referência em pesquisas no estado de melhoramentos genéticos da soja, trigo e de bovinos.

 

Nesta unidade com a implantação do Programa de Pesquisa de Soja, no inicio da década de 70, as novas cultivares de soja desenvolvida aumentaram em mais 200% a produtividade média do grão no país. Em parceria com a Embrapa, a EPAMIG desenvolveu mais de 30 novas cultivares, entre convencionais, transgênicas, especiais para alimentação humana, resistentes a nematoide de cisto e resistentes a ferrugem asiática. A variedade de soja “Conquista” lançada em 1995, contou com mais de três milhões de hectares cultivados comercialmente, no cerrado brasileiro e países da América latina.

 

O Programa de Melhoramento Genético da raça Gir Leiteira da EPAMIG desta unidade é referência nacional do Gir Leiteiro, buscando uma raça adaptada para a região tropical do Brasil. A pesquisa busca o aprimoramento para a aptidão leiteira em condições de pastagem com a mínima utilização de suplementação concentrada, tornando a atividade leiteira atrativa do ponto de vista econômico. No início do programa, o plantel do Campo Experimental Getúlio Vargas, em Uberaba, apresentava produção média de 3,5 kg/dia. Atualmente a produção é de 12,0 kg/dia, dentro de um sistema de produção a pasto, buscando a diminuição do custo de produção. O fomento para a seleção da raça, por meio da utilização de métodos científicos, evoluiu e, hoje, o grande diferencial do Gir Leiteiro não está apenas na sua produtividade, mas também na qualidade do leite.

 

Em 1976, a EPAMIG iniciou o Programa de Melhoramento de Trigo, sediado em Uberaba, em parceria com a Embrapa e Cooperativa Agropecuária do Alto Paranaíba (Coopadap). A partir de 1995, ocorreu a adesão de outros parceiros de pesquisa e dos Moinhos de Minas Gerais, visando ampliar a área com trigo na região. A EPAMIG, junto com Embrapa e Universidade Federal de Viçosa (UFV), lançaram novas variedades de trigo para o cerrado de Minas Gerais.

 

Nos últimos anos a cultura do trigo avançou mais de 100% no Estado. Dados do IBGE mostram que a área plantada passou de 21,5 mil hectares em 2012 para 55,0 mil hectares em 2014. Para dar suporte técnico aos triticultores, dezenas de experimentos estão sendo conduzidos pela EPAMIG, em parceria com a Embrapa Trigo, nos Campos Experimentais de Itiguapira em Uberaba e Sertãozinho em Patos de Minas.

 

Fotografias